sábado, 9 de janeiro de 2016

#Euli - Querido John



Título: Querido John
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 320
Preço na internet: 12,90 a 34,90

        Sempre tive vontade de começar a ler esse livro, não sei porque o nome me chamava atenção. Quando o via, imaginava que teria algo a ver com cartas, algo romântico e ao mesmo tempo dramático. As vezes a gente só lê um livro porque procura por algo que nos faça sentir alivio por algum sentimento que nos aperta o peito, acho que por isso que comecei a ler Querido John. Minhas impressões, é claro, foram diferentes do que eu esperava, mas vamos falar sobre isso mais para frente.
       Neste livro temos a história de John, um jovem rebelde que tem um relacionamento ruim com o pai que de repente vê que está acabando com sua própria vida e decide entrar no exército e Savannah, uma doce moça típica desses livros de romance: criada por uma família tradicional e religiosa no campo, filha única, estudiosa, certinha, ingênua e romântica. Que acabam se conhecendo por um "ato heroico" cometido por John num dia em que ela e seus amigos estavam na praia. Desde então se apaixonam perdidamente e vivem uma linda história de amor que dura alguns dias, até que a realidade cai sobre eles, John terá de voltar para o exército.
       A partir dai, os dois farão de tudo para tentar manter esse relacionamento que cada vez parece mais difícil e ao mesmo tempo, mais intenso. Até que um acontecimento, vem para mudar tudo, acompanhado de uma carta cujo início dá o título ao livro.
        Ao mesmo tempo em que vemos se desenvolver o relacionamento de John e Savannah, vemos algo se modificar na casa do rapaz também. Após anos de relacionamento difícil, John descobre que seu pai tem uma síndrome bem comum nos Estados Unidos, mas pouco no Brasil: A Sindrome de Asperger, o que para mim se torna um dos pontos mais emocionantes do livro e um dos pilares da história. Ver pouco a pouco como a relação entre pai e filho vai se modificando com base na compreensão e no aprendizado é emocionante. Esse talvez foi um dos pontos mais positivos do livro para mim, apesar de amá-la Savannah não era a prioridade. John amava o pai e tinha que cuidar dele.
        O final do livro não foi grande coisa para mim, apesar de me surpreender um pouco o destino dos personagens. Não pude dizer que não o esperava a medida que a história se desdobrava. A parte que mais gostei, sem dúvidas, foi o ultimo paragrafo do epílogo, que foi a parte que me surpreendeu (e meu lado romântico ficou feliz).
        Não sei se devo dizer que esperava mais desse livro antes de lê-lo. Não esperava, pois o livro anterior que li de Nicholas Sparks foi semelhante a esse. Sinopse linda e instigante, para depois terminar em uma história cheia de clichês numa tentativa de fazer meninas bobas chorarem. Não sei se é só comigo, mas esse autor até então não conquistou minha simpatia e creio que não o fará, pois não tenho a intenção de ler mais livros dele por enquanto.
          Querido John é um livro legalzinho, mas para aí. Não me conquistou, não me prendeu e eu realmente não entendi todo alvoroço que se fez com esse livro. É um livro para se ler se não tiver nada para fazer ou nada melhor pra ler, mas ao mesmo tempo, não se deve esperar grande coisa.

            Nota: 2,5/5,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário